Plano de aula.

UFTM- Formação de Professores. Língua estrangeira Inglês.

Alessandra Arduine e  Samuel Rodrigues Santos. web 2.0 – Activity English

song: WavingFlag

1- Levar o aluno pesquisar sobre “ Africa do Sul “- Laboratório de Informática

a) Identificar quais as diferenças e semelhanças do Brasil e Africa do Sul quanto a cultura.( culinária,esporte,língua,educação)

b) Assistir ´´ video pela internet“- You Tube

  1. Ouvir a música e completar

World Cup 2010 – South Africa.

Waving Flag By K´naan

O In the streets our hands are lifting as we lose our inhabition,
_______________ its around us, every nations, all around us

Singing forever young, singing songs underneath that sun
Lets rejoice in the __________________ game.
And together at the end of the day.

WE ALL SAY

When I get older I will be stronger
They’ll call me freedom Just like a wavin’ __________
And then it goes back
And then it goes _______________
And then it goes back (x2)

3- Look and match the words and colour.

 ( 1 ) flag ( 2 ) shorts

( 3 ) socks ( 4 ) whistle

( 5 ) soccer player ( 6 ) t-shirt

( 7 ) mascot ( 8 ) ball

( 9 ) trophy ´´cup“ ( 10 ) goal

( 11 ) goalkeeper ( 12 ) football boot

( 13 ) football pitcoooooh Wooooooh
Give me freedom, give me ____________ , give me reason, take me higher
See the champions, take the field now, you define us, make us feel proud 

ATIVIDADE REALIZADA PELA PROFª OSANA,ELOÁ, MÁRCIA,RENATA FORMIGA COM TURMAS DO 9º ANO,DAS ESCOLAS ARTHUR DE MELLO TEIXEIRA,FREI EUGENIO.

 

Plano de Aula

 

Dados de identificação

 

Curso: Gestar II Série: 9º ano

Conteúdo: Português

Data: 30/09/2009 Tempo previsto: 02 aulas

Local: sala de aula e laboratório de informática

Professora: Elaine C Cunha

Eloá M. Cardoso

Márcia O. Oliveira

Osana Maria Leal Silva

Renata Formiga do Nascimento

 

EMENTA

 

A influência da mídia televisiva nos adolescentes.

 

 

OBJETIVOS:

 

  • Entrelaçar vivências do cotidiano com o meio acadêmico através da mídia televisiva;
  • Despertar no aluno a influência da televisão no seu cotidiano.

 

 

CONTEÚDOS:

 

A empresa televisiva para existir e se manter tem como produto principal de venda a “propaganda”.

 

PROCEDIMENTOS:

 

Apresentação:

 

  • Instigar os alunos com questionamentos orais sobre sua relação com a televisão.
  • Qual o programa de televisão preferido dos alunos.
  • Quanto tempo o educando assiste televisão por dia.
  • Qual a emissora favorita dos alunos e por quê?
  • Qual (is) a (s) propaganda (s) que o (s) aluno (s) mais gosta e por quê?
  • Qual (is) a (s) propaganda (s) que o (s) aluno (s) menos gosta e por quê?
  • Os alunos assistirão algumas propagandas veiculadas na mídia televisiva selecionadas pelas professoras.

 

Desenvolvimento:

 

    • Agrupar os alunos em equipes de 4 componentes para desenvolver as propostas sugeridas.

 

 

Integração:

 

      • Sugerir às equipes que escolham a propaganda de sua preferência par que possam analisá-la.
      • Socializar com a classe a propaganda analisada por cada equipe.

 

 

RECURSOS:

 

Laboratório de informática e/ou data show para assistir as propagandas.

 

 

AVALIAÇÃO:

 

  • Participação e envolvimento das equipes na aula proposta.
  • Serão analisados os argumentos apresentados nos seguintes aspectos: coerência, persuasão e interação.

 

 

OBSERVAÇÕES:

Escola Municipal Urbana Frei Eugênio – Professora Osana Leal – Data: __/__/09

A história da propaganda na TV


Em 1950 é inaugurada a primeira emissora de Televisão Brasileira e também a primeira da América Latina, a TV Tupi (canal 4) em São Paulo. A iniciativa foi de Assis Chateaubriant, um homem de muito talento e visão.
Estamos adiantados em relação a nossos vizinhos sul-americanos, já existiam tecnologias mais avançadas que a nossa, pois o ano de inauguração da TV Tupi, os Estados Unidos autorizavam o funcionamento da televisão em cores.
No que se diz respeito ao desenvolvimento de nossas industrias e bens de consumo, começamos então uma nova era eletrônica, era em que importávamos filmes em latas, as agências McCann Erikson e a J.W. Thompson, trazem o “know-how”, criando, redirigindo e produzindo programas, devido à falta de profissionais experientes em televisão, produzíamos ligeiros programas, comerciais ao vivo, eles adaptavam o modelo estrangeiro ao modelo brasileiro, mas também era em que as demonstradoras (garotos-propagandas), ganhavam seu espaço anunciando produtos, tinham muito prestigio, e mais sucesso do que muitos locutores do rádio, as que mais se destacaram foram Idalina de Oliveira, Meire Nogueira, Wilma Chandler, Odete Lara e Maria Rosa.
Infelizmente a glória desses apresentadores foi muito breve, a decadência muito rápida. Isso aconteceu por inúmeros motivos. Diziam apenas plataformas de texto, somente faladas, que muitas vezes eram simples estratégias de proposições de venda enquanto alisavam carinhosamente o produto.
Não existia lado criativo, só se mostrava razão de compra. Além de muitas vezes na demonstração do produto algum imprevisto ocorria e como os comerciais eram feitos ao vivo, as apresentadoras geralmente não sabiam como reagir a tal situação levantando todo um trabalho de convencimento do público sobre o produto os outros produtos, tudo então ia por água abaixo.
Começou então o que foi chamado de estilo transamazônico, um estilo de anúncios longos que existe até hoje, havia uma preocupação de que quanto mais se falava, mais se convencia o público, mas falar demais nem sempre é seguro, pois as pessoas perdem tempo em ler com atenção um anúncio na rua enquanto está passando, anúncios devem ser breves e que chamem atenção, mesmo nesta época achava-se anúncios curtos, rápidos no entendimento, interessantes, esses sempre existiram, e quanto menor e mais interessante for, é sempre bem vindo.
Fundou-se em 1951, pela necessidade de formar profissionais da área, a primeira Escola Superior de Propaganda. Com professores escolhidos entre os profissionais mais qualificados e empenhados a orientar e visar o lado prático. Com tudo isso, a escola formou incontáveis publicitários. Sendo que grande parte deles foram aproveitados por agências e veículos de comunicação, que hoje estão nos altos escalões da publicidade.
A Escola Superior de Propaganda foi o sinal da maturidade da profissão no Brasil. Surgir em São Paulo foi importante, pois as iniciativas no campo da publicidade ainda estavam com o Rio de Janeiro e também importante por diversificação das industrias.
Com a popularização dos eletrodomésticos, como a GE, Walita, entre outras, não existiam profissionais que dessem conta de tantos trabalhos. Os bons em criação eram poucos, então tinham que trabalhar horas após o término do expediente. Muitas vezes, várias agências utilizavam o mesmo redator, outra competição, 15 agências em que 13 apresentavam layout do mesmo artista. Mesmo na política, o mesmo publicitário fazia a campanha de vários e principais candidatos.
Não podemos deixar de retratar as industrias automobilísticas, Volkswagen, Ford, Jeep, Chevrolet, entre outras, que levantaram uma concorrência muito forte, também fazendo com que publicitários do Rio de Janeiro migrassem para São Paulo.
Um grupo de São Paulo, em 1956 lança a Revista Propaganda, que tratava de assuntos ligados a Publicidade e Propaganda e também o futuro do Brasil, promoções, verba de propaganda, as perspectivas do ano e os destaques. A revista nascia sob o signo do profissionalismo e acima de tudo assinada por grandes nomes da propaganda brasileira.
Com tanto crescimento, ficava difícil saber quais das propagandas eram boas, tinham qualidade, eram muitos anúncios bons, outros ruins, mas eram maçantes, comuns.Até a Kolynos lançar um anúncio que dizia: “Ah!… gente dinâmica prefere Kolynos”.A diferença dos outros anúncios de creme dental estava clara, até então os anúncios de creme dental travam de assuntos repetitivos, cáries, mau-hálito, dentes brancos.
A Kolynos quebrou paradigmas, incorporou a refrescância com a expressão “Ah!…”, foi curta, direta e extremamente criativa, causando muita polêmica nos concorrentes.
A propaganda na Televisão iniciou-se praticamente do “zero”, em 1951, os comerciais de 30 segundos custavam 120 cruzeiros antigos, mesmo assim os anunciantes eram poucos, geralmente tinham públicos restritos, como a Casa Clô e Persianas Columbia, como a TV era um aparelho muito caro, somente pessoas com alto poder aquisitivo tinham, pessoas da alta sociedade paulista. Apesar de não produzirmos aparelhos de TV, não termos público e o mercado publicitário ainda ser jovem, Chateaubriand vendeu um ano de espaço publicitário de televisão para as empresas: Sul América Seguros, Antarctica, Moinho Santista e empresas Pignatari (Prata Wolf), só viram para TV anos mais tarde, quando ela se popularizou.
O repórter fundador do Diários Associados, da TV Tupi, a frente de O Jornal do Rio de Janeiro, dono cadeia de jornais e emissoras de rádio, e mais tarde o homem de propaganda, Assis Chateaubriant foi o criador do primeiro departamento de propaganda de um jornal no Brasil. Analisava os outros jornais e os anunciantes destes, procurava e questionava os responsáveis pelo departamento o porque aqueles anunciantes não anunciavam em seu jornal. Às vezes ia até as agências e procurar saber o mesmo, chegava até a ditar a redação de anúncios.
Durante a Campanha Nacional de Aviação, ele procurava novos doadores, isso lhe era muito importante, pois estava diretamente ligado ao mundo.Tudo para ele era ligado a promoção, como a Campanha da Criança, para a implantação de centenas de Postos de Puericultura em todo o país. A Festa de Coberville, a promoção do Algodão em benefício da economia algodoeira nordestina, aqueles que ajudavam, tinham destaque na publicidade. Com esse empenho ele também conduziu a campanha para a construção do MASP – Museu de Artes de São Paulo.
Seu trabalho era extenso, trabalhou em várias segmentações e mais tarde novas estações de sua rede de televisão

http://www.mundodatv.com.br/producao/comerciaishis.asp

________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

 

 

A teoria da educação se articula entre o ser e estar, dialogando com o processo do ensino aprendizagem, permeado pelas TICs- Tecnologias da Informação e Comunicação  que exercem  um papel importantíssimo nos processos das ensinagens e aprendizagens. Nesse contexto Os blogs ajudam a construir novas redes sociais e de saberes. Por permitir a expressão, discussão e contraposição de ideais entre os sujeitos, é um recurso que promove a aprendizagem e possibilita a construção do conhecimento.

http://www.brasil.gov.br/educacao/2014/07/novas-tecnologias-facilitam-aprendizagem-escolar.

 

Publicado por: masfg | dezembro 29, 2015

Feliz Año Nuevo

Olá!

Minhas queridas(os) colegas professores(a) e alunos(a).

Recordei-me de vocês que fizeram parte de minha história e senti felicidade e saudades.

Com carinho desejo a todos…

“Que os fogos de Ano Novo
Explodam alegria e Paz
Trazendo muita felicidade, paz, respeito e realizações
Mas sobre tudo que tragam o Amor
E que seu estrondo.”
Ecoe pelo ano inteiro…(desconhecido)

DSC08510DSC08502089108DSC03662DSC03650DSC03410MAGNA FOTOS 087DSC03091PICT0037imagem-018dsc00017

MAGNA FOTOS 081

PICT0033

Coração de Estudantedsc00081

 

Somos um grupo de professores pesquisadores.
Trabalhamos com o tema ètica e formação do professor.
Nosso mais novo trabalho.
18722_10205987319634795_4513728956321249912_n

Publicado por: masfg | janeiro 2, 2015

Os números de 2014

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2014 deste blog.

Aqui está um resumo:

A sala de concertos em Sydney, Opera House tem lugar para 2.700 pessoas. Este blog foi visto por cerca de 13.000 vezes em Se fosse um show na Opera House, levaria cerca de 5 shows lotados para que muitas pessoas pudessem vê-lo.

Clique aqui para ver o relatório completo

Publicado por: masfg | agosto 20, 2014

SENAC-PRONATEC-La película- El cartero y el poeta.

casal

La película El cartero y Pablo Neruda es una insólita reflexión por imágenes sobre la poesía. Cuenta la relación entre un joven pescador inepto para su oficio (Mario Ruoppolo) y el poeta mundialmente famoso, obligado a vivir en una pequeña isla del sur de Italia durante una época de violentos conflictos sociales (el inicio de los cincuenta, cuando Neruda, exiliado, efectivamente vivió unos años en Italia, mientras que la novela está ambientada en Chile en los años inmediatamente anteriores al golpe militar de 1972). La conversación entre los dos protagonistas es pretexto para plantear inquietantes preguntas sobre el sentido existencial y cultural del lenguaje poético en nuestra sociedad, y más en general sobre los condicionamientos morales y políticos de la experiencia estética hoy en día. Las visitas cotidianas del cartero Mario al poeta Neruda estimulan la curiosidad del primero hacia una actividad que él, ingenuamente, intuye como fundamentalmente erótica, o sea, destinada a despertar el interés sexual de las mujeres, y sólo secundariamente como trabajo ideológico al servicio de ideales políticos (la liberación del proletariado). ¿Poeta de las mujeres o poeta del pueblo? Con esta disyuntiva se abre la historia del aprendizaje poético de Mario (estupendamente interpretado por Massimo Troisi), y también la reflexión de la película de Michael Radford, que se aparta temáticamente de la novela de Skármeta justamente por el hecho de presentar estas dos vertientes de la poesía de Neruda como aspectos dicotómicamente incompatibles entre sí.

El cartero empieza su formación literaria preguntando por el significado de la palabra “metáfora”. El poeta intenta explicárselo primero con definiciones abstractas y ejemplos didácticos, luego por medio de la recitación de un poema suyo sobre el mar, estando los dos sentados en una playa. Mario no sólo entiende, por los efectos que el poema produce en su propio ser, qué son las metáforas, sino que usa él mismo una metáfora para describirle tales efectos al poeta: “Yo era como una barca sacudida por todas estas palabras”. Neruda felicita al joven por esta involuntaria metáfora, y se queda a su vez sorprendido y extrañado cuando éste le pregunta si todo el universo, con todas las criaturas que están en él, no es metáfora de otra cosa. Incapaz de contestar tan metafísica pregunta, le promete una respuesta para el día siguiente. En pocos instantes, por el juego de espejos que se ha creado entre las metáforas del poeta y las metáforas del cartero, ambos han llegado con sus preguntas a bordear el infinito, a interrogarse sobre el sentido final del cosmos, sobre la metáfora última que no tiene explicación posible.

Contestación.

1) Describir el personaje principal de la película.

2) Describir los personajes secundarios.

3) Ubicar temporalmente los hechos representados en la película e investigar características de la estética de la época.

4) Caracterizar la relación entre Neruda y el cartero.

5) ¿Cuál es la imagen de Neruda que deja la película?

6) ¿Qué le enseña Neruda al cartero?

7) ¿Cuál es la relación entre poesía y política que se muestra en la película?

8) ¿Qué le ocurre al cartero en relación con la poesía? ¿Y con la política? ¿Y a Neruda?

Publicado por: masfg | agosto 13, 2014

SENAC- PRONATEC. Curso Español Sin Frontera

        La CenicientaFauna

Hubo una vez una joven muy bella que no tenía padres, sino madrastra, una viuda impertinente con dos hijas a cual más fea. Era ella quien hacía los trabajos más duros de la casa y como sus vestidos estaban siempre tan manchados de ceniza, todos la llamaban Cenicienta.estrella

   Un día el Rey de aquel país anunció que iba a dar una gran fiesta a la que invitaba a todas las jóvenes casaderas del reino.

– Tú Cenicienta, no irás -dijo la madrastra-. Te quedarás en casa fregando el suelo y preparando la cena para cuando volvamos.

 estrella  Llegó el día del baile y Cenicienta apesadumbrada vio partir a sus hermanastras hacia el Palacio Real. Cuando se encontró sola en la cocina no pudo reprimir sus sollozos.

– ¿Por qué seré tan desgraciada? -exclamó-. De pronto se le apareció su Hada Madrina.     estrella

– No te preocupes -exclamó el Hada-. Tu también podrás ir al baile, pero con una condición, que cuando el reloj de Palacio dé las doce campanadas tendrás que regresar sin falta. Y tocándola con su varita mágica la transformó en una maravillosa joven.

Hada

   La llegada de Cenicienta al Palacio causó honda admiración. Al entrar en la sala de baile, el Rey quedó tan prendado de su belleza que bailó con ella toda la noche. Sus hermanastras no la reconocieron y se preguntaban quién sería aquella joven.

   En medio de tanta felicidad Cenicienta oyó sonar en el reloj de Palacio las doce.

– ¡Oh, Dios mío! ¡Tengo que irme! -exclamó-.

Flora   

   Como una exhalación atravesó el salón y bajó la escalinata perdiendo en su huída un zapato, que el Rey recogió asombrado.

   Para encontrar a la bella joven, el Rey ideó un plan. Se casaría con aquella que pudiera calzarse el zapato. Envió a sus heraldos a recorrer todo el Reino. Las doncellas se lo probaban en vano, pues no había ni una a quien le fuera bien el zapatito.estrella

   Al fin llegaron a casa de Cenicienta, y claro está que sus hermanastras no pudieron calzar el zapato, pero cuando se lo puso Cenicienta vieron con estupor que le estaba perfecto.

   Y así sucedió que el Príncipe se casó con la joven y vivieron muy felices.

Contextualización;

1-ˁ  En el cuento corto ” la cenicienta” , qual es el  genero textual del texto?

2- ˁ Quien  es  el  personagen principal del  texto?

3-  ˁ En una empresa hay alguém como la Cenicienta? 

4-  ˁ Quién  es la hada madrina en una empresa? ˁ Lo que ella hace por los empleados?

5- Saca del texto los verbos  sus conjugaciones(primera, segunda o tercera) y escribilos en que tiempo verbal están.(presente del indicativo, pretérios,etc).

6- Saca del texto palabras que son artículos y construa frases con las mismas.(dos frases).

Muchas Gracias

Abrazo de luz…

 ttp://personales.mundivia.es/llera/cuentos/cenicienta.htm

 

 

 

 

Publicado por: masfg | junho 23, 2014

SENAC_PRONATEC_ Lengua Española

Image

 

                                                                                      Olá pessoas queridas!

Começamos hoje nossso curso de língua española no contexto profissional

O Espanhol é uma das línguas mais importantes da atualidade e a segunda  língua nativa mais falada no mundo; mais de 332 milhões de pessoas falam o espanhol como língua materna, ela perde em número de falantes nativos apenas para o chinês (mandarim). Daí parte a importância desta Língua Estrangeira no nosso sistema  educacional, uma forma de apropriar nossa cultura e elevar o nível de conhecimento a nossa Educação profissional. Além do ensino do espanhol ser algo novo no sistema educacional, muitas pessoas  poderão aproveitar está oportunidade de conhecê-la e aprendê-la, pois nos últimos tempos o  Brasil tem assinado diversos tratados com países do MERCOSUL (Mercado Comum do Sul),  possibilitando o aproximamento destes países e facilitando a comunicação com estes povos

Todos os seres se comunicam de alguma forma, mas somente o homem o faz através da linguagem, um sistema de “símbolos” sonoros utilizados por um mesmo grupo de um país ou região, conhecido por língua ou idioma.

Assim, constituem-se as diferentes línguas que conhecemos hoje. É através dela que cada grupo expressa sua cultura, costumes, pensamento e tudo o que existe ao seu redor e em sua sociedade, com domínio e fluidez, possibilitando uma comunicação adequada. Quando isso não acontece pode causar rupturas, mal entendidos e até discussões entre os falantes.

Originou-se do Latim vulgar falado por parte da população que constituía a Península Ibérica. Mais tarde recebeu o nome de castellano (castelhano) ou língua castellana (castelhana), por ocasião da residência dos reis no reino medieval de Castilla (Castela). Nos dias de hoje, embora o nome ainda seja referência, após a constituição da Espanha como nação e a tentativa de uniformizar o idioma do país, a língua foi oficializada como “espanhol”.

Mesmo o espanhol sendo a língua oficial, não é a única falada na Espanha. Existem outras línguas como, o catalán (catalão), o valenciano, o gallego (galego), o basco ou euskera e também inúmeros dialetos ou variações da língua oficial, entre eles o andaluz, o extremeño (extremenho), o murciano, o canario(canário). Estas línguas e os dialetos são primitivos de diferentes regiões da Espanha e possuem grande importância para a população local, mesmo sendo tratados como segunda língua são, por vezes, mais utilizados do que o espanhol.

No final do século XV, com as novas conquistas territoriais dos espanhóis, a língua expandiu-se por toda a América e sofreu inúmeras modificações, ora permanecendo dentro dos limites de uso popular e outras se propagando por todo o país. Estas ocorreram por questões geográficas, culturais e sociais de cada região, pela coexistência com as línguas indígenas locais e, ainda, pelas peculiaridades dos seus próprios falantes, na maioria soldados e imigrantes de diversas origens.

Assim, com todas as suas variedades, o espanhol tornou-se a língua materna de países como: Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, El Salvador, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Porto Rico, República Dominicana, Uruguai, Venezuela, além de língua oficial na Guiné Equatorial (por ter sido colônia Espanhola na África), Filipinas (por ter sido colônia espanhola na Ásia) e na Espanha.

Qual o papel da língua espanhola na atualidade?

A língua espanhola hoje é considerada a terceira língua mais falada no mundo e não se limita apenas aos falantes de língua materna, que já ultrapassa os 300 milhões de pessoas. Esse número cresce a cada ano pela quantidade de indivíduos que aprendem o idioma como uma língua estrangeira.

O inglês sustenta o primeiro lugar, seguido do mandarim, falado na China, que permanece em segundo lugar devido à quantidade de habitantes deste país, porém o espanhol se destaca no mundo comercial, principalmente na comunidade europeia, onde junto com o inglês são as línguas mais utilizadas. Outro dado interessante é que vem alcançando um número considerável de internautas, sendo atualmente a terceira língua mais utilizada na internet.

No Brasil, a proximidade com as fronteiras de países hispanofalantes e o aumento das relações comerciais impulsionadas pelo MERCOSUL, levaram o governo brasileiro a introduzir a língua espanhola como oferta obrigatória nas escolas, através da Lei nº 11.161, em 05 de agosto de 2005.

http://www.brasilescola.com/espanhol/predominancia-da-lingua-espanhola.htm

Atividade:

Faça no blog um comentário sobre a língua española no contexto profissional.

Porque é importante?  

Abraço,

Prof.Magna

 

 

 

Publicado por: masfg | janeiro 29, 2014

Finlândia pensa em abandonar o ensino da letra cursiva…

Imagem

Na semana passada  os finlandeses ficaram sabendo pelos jornais e noticiários que o Ministério da Educação pensa em terminar com o ensino da letra cursiva nas escolas, ensinando apenas a letra de forma. Uma notícia que já era de se esperar num país onde a tecnologia é altamente utilizada e todas as crianças antes de se alfabetizarem já sabem mexer em computadores, tablets e telefones.

Mesmo assim, nós com mais de trinta anos, não deixamos de ficar surpresos pela notícia que mostra que o futuro tecnológico está muito mais perto do que imaginamos. Existem algumas escolas que incluíram o tablet para cada aluno, abolindo quase que praticamente o velho e bom caderno, assim como os cadernos de caligrafia. Outras desenvolvem seus trabalhos de pesquisa com a utilização de celulares inteligentes onde as crianças conectadas na net conseguem as respostas em tempo record pela famosa google, fotografam e já enviam para o e-mail do professor.

Ok, tudo isto já vimos por aqui, mas até agora eram experiências. Tenho certeza que algumas escolas particulares no Brasil também fazem experiências deste tipo. Mas quando uma coisa tão simples como o fim do ensino da letra cursiva, que aqui é chamada de “escrita bonita” está ameaçada de extinção por decreto, o choque foi inevitável. Levamos um tapa na cara que nos fez acordar. Realmente o tempo passa e a tecnologia toma conta.

Pelo que eu saiba, muitas escolas do Brasil também estão optando pela ênfase na letra de forma. E na verdade, quando a criança está ainda desennvolvendo as suas habilidades motoras, torna-se mais fácil reconher cada letra individualmente. No caso do aprendizado da letra cursiva, as crianças teriam ainda que desenvolver atividades motoras específicas para “desenhar” as letras e isto, segundo muitos educadores, hoje em dia seria somente uma perda de tempo.

Por enquanto, isto é uma sugestão de projeto e que se aceito entrará em vigor em 2016. Segundo o grupo que propôs a ideia, atualmente, jovens e crianças têm uma escrita muito mais ativa no computador e por este motivo, acredita-se que seja desnecessário perder tempo ensinando as crianças a escreverem com letra cursiva. A coordenadora do projeto Pirjo Sinko defende que é muito mais importante os professores se concentrarem na qualidade do texto e não em formas de escrever que já estão se tornanado obsoletas.

As crianças aprenderiam a reconhecer as letras escritas de forma cursiva mas estariam desobrigadas da tarefa enfadonha de tentar reproduzir as suas curvas e especificidades. Seriam capazes de ler mas não de reproduzir.

De acordo com a pedagogia moderna, em grande parte inspirada no construtivismo de Piaget e responsável por muitas mudanças nas práticas escolares. O que importa é que o aluno descubra por si próprio os caminhos para a alfabetização e a escrita proficiente. Se Piaget estivesse vivo, talvez fosse o primeiro a aplaudir a proposta, já que possuia um pensamento de vanguarda.

Porém, a ideia de abandonar de vez a chamada letra emendada, não é unânime. Parte dos professores defende a importância do aprendizado também da letra cursiva como uma forma de trabalhar a coordenação motora e habilidades especifícas, da mesma forma que são desenvolvidas nas atividades de desenho e artesanato. Segundo estes, o processo constituí uma parte importante do desenvolvimento do aluno e a pratica da caligrafia é importante para tornar a escrita mais fluente

Por sua vez, o grupo que lançou a proposta defende que é desnecessário este tipo específico de aprendizagem uma vez que os alunos terão a oportunidade de treinar suas habilidades de coordenação motoras em outras disciplinas que fazem parte do currículo como as aulas de  desenho e pintura.

Para este grupo, a escola não pode se isolar em si mesma em técnicas ultrapassadas ingorando o que faz parte da vida dos alunos e como eles se expressam. Hoje em dia se digita muito mais do que se escreve. Inclusive pessoas adultas em suas rotinas de trabalho utilizam cada vez menos o lápis e o papel, uma vez que podemos anotar nossos compromissos até nas agendas dos nossos telefones.

A escola poderia utilizar este tempo para trabalhar outras atividades com as crianças e possibilitar que seus conhecimentos já adquiridos sejam explorados de diversas formas. Estaríamos desta forma cortando repetições, onde a criança praticamente tem que se afabetizar duas vezes.

Imaginem que daqui a alguns anos só os mais velhos saberão escrever com letra cursiva. Meus netos ficarão olhando com espanto quando eu escrever o nome deles com uma letra diferente. E o pior, provavelmente não irão conseguir entender!!! Os velhos terão uma língua secreta: “Não consigo ler vovó, você escreveu tudo junto, escreva organizado”!

Por enquanto o projeto está em discussão, vamos ver no que vai dar. Mais uma coisa é certa: Mudanças ainda virão e a pergunta é: Nós professores, estamos prontos para estas mudanças?

http://www.projetofinlandia.com/artigos/finlandia-pensa-em-abandonar-o-ensino-da-letra-cursiva/

Older Posts »

Categorias