Publicado por: masfg | agosto 19, 2009

Atividades desenvolvidas pelo os Professores Cursistas em sala de aula e realatório TP3.

O professor e sua evolução profissional

Quando se refere à formação continuada, são enfatizados os seguintes aspectos do profissional: a formação, a profissão, a avaliação e as competências que cabem ao profissional.
O educador que está sempre em busca de uma formação contínua, bem como a evolução de suas competências tende a ampliar o seu campo de trabalho.
Segundo o estudioso Philippe Perrenoud, a formação profissional contínua se organiza em determinadas áreas prioritárias. Dentre elas estão as competências básicas que cabem ao educador. Refere – se como áreas de competências, devido cada uma delas abordar várias competências. Veja as dez grandes áreas de competências segundo Perrenoud:

Competências de referência
Competências mais específicas a serem trabalhadas em formação contínua (exemplos)

1. Organizar e animar situações de aprendizagem

• Conhecer, em uma determinada disciplina, os conteúdos a ensinar e sua tradução em objetivos de aprendizagem.

• Trabalhar a partir das representações dos alunos.

• Trabalhar a partir dos erros e obstáculos à aprendizagem.

• Construir e planejar dispositivos e seqüências didáticas.

• Comprometer os alunos em atividades de pesquisa, em projetos de conhecimento.

2. Gerir a progressão das aprendizagens • Conceber e gerir situações-problema ajustadas aos níveis e possibilidades dos alunos.

• Adquirir uma visão longitudinal dos objetivos do ensino primário.

• Estabelecer laços com teorias subjacentes às atividades de aprendizagem.

• Observar e avaliar os alunos em situações de aprendizagem, segundo uma abordagem formativa.

• Estabelecer balanços periódicos de competências e tomar decisões de progressão.

3. Conceber e fazer evoluir dispositivos de diferenciação • Gerir a heterogeneidade dentro de uma classe.

• Ampliar a gestão da classe para um espaço mais vasto.

• Praticar o apoio integrado, trabalhar com alunos em grande dificuldade.

• Desenvolver a cooperação entre alunos e certas formas simples de ensino mútuo.

4. Implicar os alunos em sua aprendizagem e em seu trabalho • Suscitar o desejo de aprender, explicitar a relação com os conhecimentos, o sentido do trabalho escolar e desenvolver a capacidade de auto-avaliação na criança.

• Instituir e fazer funcionar um conselho de alunos (conselho de classe ou da escola) e negociar com os alunos diversos tipos de regras e contratos.
• Oferecer atividades de formação opcionais, a La carte.

• Favorecer a definição de um projeto pessoal do aluno.

5. Trabalhar em equipe • Elaborar um projeto de equipe, representações comuns.

• Animar um grupo de trabalho, conduzir reuniões.
• Formar e renovar uma equipe pedagógica.

• Confrontar e analisar juntos situações complexas, práticas e problemas profissionais.

• Administrar crises ou conflitos entre pessoas.

6. Participar da gestão da escola • Elaborar, negociar um projeto da escola.

• Gerir os recursos da escola.

• Coordenar, animar uma escola com todos os parceiros (bairro, associações de pais, professores de língua e cultura de origem).

• Organizar e fazer evoluir, dentro da escola, a participação dos alunos.

7. Informar e implicar os pais • Animar reuniões de informação e de debate.

• Conduzir entrevistas.

• Implicar os pais na valorização da construção dos conhecimentos.

8. Utilizar tecnologias novas • Utilizar softwares de edição de documentos.

• Explorar as potencialidades didáticas dos softwares em relação aos objetivos das áreas de ensino.

• Promover a comunicação à distância através da telemática.

• Utilizar instrumentos multimídia no ensino.

9. Enfrentar os deveres e os dilemas éticos da profissão

• Prevenir a violência na escola e na cidade.

• Lutar contra os preconceitos e as discriminações sexuais, étnicas e sociais.

• Participar da implantação de regras da vida comum envolvendo a disciplina na escola, as sanções e a apreciação de condutas.

• Analisar a relação pedagógica, a autoridade, a comunicação em classe.

• Desenvolver o sentido de responsabilidade, a solidariedade e o sentimento de justiça.

10. Gerir sua própria formação contínua

• Saber explicitar as próprias práticas

• Estabelecer seu próprio balanço de competências e seu programa pessoal de formação contínua.

• Negociar um projeto de formação comum com colegas (equipe, escola, rede).

• Envolver-se nas tarefas na escala de um tipo de ensino ou do DIP.

• Acolher e participar da formação dos colegas.

Sugere-se que cada educador tenha consciência do nível de competências em que se encontra, realizando uma auto avaliação, o que irá resultar em uma grande evolução na sua função como educador.

 

                                   PDE GESTAR II  – Português

Professora Osana Maria Leal Silva

 Relatório da Atividade 1

 Atividade Escolhida: Aula  3 “ Caracterizando anúncios ”

 Objetivo: Auxiliar os alunos a perceberem os traços razoavelmente sistemáticos de determinado gênero ( o publicitário ).

Instituição:  Escola Municipal  Urbana Frei Eugênio

Turma: 6ª A

Duração: 01: 40 min

Relatório da Atividade:  Inicialmente foi proposto aos alunos que se sentassem em círculo, na intenção de que se fizesse uma análise coletiva e geral dos dois textos. Entretanto alguns alunos não demonstraram  o interesse esperado diante de uma atividade grupal  e o trabalho passou a ser desenvolvido em pares. Foi comunicado aos alunos que esta atividade valeria nota e que deveria ser feita com bastante capricho e atenção aos detalhes. Ficou claro que os alunos receberam bem a atividade desenvolvida, demonstraram entusiasmo revelando que os tipos de textos apresentados – anúncio, história em quadrinhos são atrativos para despertar a aprendizagem do educando. Os alunos demonstraram  prazer em fazer a leitura da imagem ( linguagem não verbal ) não enveredaram para outros assuntos  e ficaram ansiosos para concluir com êxito a atividade.

Pontos negativos: O xerox preto e branco minimizou o enriquecimento das observações.

Pontos Positivos: A cópia preto e branco não tirou o brilho da atividade desenvolvida. E os alunos puderam concluir a atividade com louvor, apesar de terem apresentado uma certa dificuldade na interpretação dos enunciados das questões.

Veja em anexo  a atividade realizada pelas alunas Thauany e Mariana.

                               Osana atividade -1-TP3Imagem0005Osana atividade 1- TP3

 

 Relatório da Atividade 2

                            Avançando na Prática

 Objetivo: Ajudar os alunos a se adaptar às características do contexto e a mobilizar os recursos do gênero adequado a cada situação sociocomunicativa.

Instituição:  Escola Municipal  Urbana Frei Eugênio

 Turma: 7ª A

 Duração: 01: 40 min

Relatório da Atividade:  Inicialmente li as páginas 167, 172 e 191 do TP3 . Procurei ler sobre o assunto na internet; encontrei muitos sites interessantes, por exemplo:

 (http://www.nead.uncnet.br/2009/revistas/letras/5/55.pdf )

http://www.helomartins.com.br/temas/generos-textuais.html

Em seguida propus esta pesquisa também aos meus alunos para que pudéssemos levar o debate do assunto para o grupão.

A partir do texto apresentado na página 167 “ Balas para o crescimento ”  os alunos criaram “Pílulas para curar a alma” utilizando pílulas vazias de medicamento e introduzindo dentro delas uma frase com significado de cura para a alma. Foi  criada (em grupos de 6 alunos) uma oração coletiva e , em seguida a oração foi fragmentada e distribuida nas pílulas.Cada grupo, depois fez a entrega da “medicação” a outro grupo.

Na segunda aula foi proposto aos alunos algumas sugestões  de temas para a atividade de transposição de gêneros textuais.

Como pesquisei bastante e pedi para que os alunos também pesquisassem sobre a atividade que iríamos trabalhar não encontrei barreiras que pudessem impedir a execução desta atividade.

Os alunos disseram que se sentiram mais autônomos ao criarem seus textos com a liberdade que se permite criar quando se faz a intertextualidade de textos. Eles puderam construir seus textos a partir de escolhas lingüísticas que se conectavam ao seu cotidiano, a sua vida, experiências, intenções. Penso que o objetivo foi alcançado à medida que os alunos souberam “moldar” os recursos do gênero, adequando-os aos seus propósitos, criando-se um elo entre escritor / leitor.Osana atividade- 1atividade Osana

 

 
 
 



Responses

  1. Professora estou em falta em alguma atividade com você?
    Se caso estiver me passa o e-mail tá?

    Obrigada!

    beijos no coração

  2. Olá Osana,
    Gostei muito das atividades desenvolvidas, principalmente em ter valorizado a pesquisa, isso é muito importante para o desenvolvimento dos alunos.
    Abraço,
    Cláudia

  3. A atividade de gêneros textuais, foi desenvolvida numa turma de 5ª série de uma escola pública municipal. Dividi os alunos em grupos de 3 a 4 componentes, distribuindo para cada grupo um tipo de gênero diferente. Um grupo ficou com um poema, outro com uma bula de remédio, outro com uma receita culinária e outro com uma notícia de jornal. Pedi para os alunos tirarem as diferenças existentes sobre entre os textos e criarem um outro textos com temas diversificados. Um amigo ideal em forma de receita, Um passeio familiar em formato de noticiário, A escola perfeita como bula de remédio. Os alunos discutiram entre si para a criação dos textos, que por sinal saíram bem criativos.

  4. A atividade desenvolvida leva tanto os alunos a refletir sobre os recorsos do genero a sua situação comunicativa, quanto aos professores , quando no desenvolvimento da aula foi organizada para atender as competencias básicas que cabem ao professor. Parabéns!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: